O poder da Acupuntura

Não se trata de uma descoberta recente. A Acupuntura existe há milhares de anos na China. No entanto, demorou para ter sua eficácia comprovada cientificamente, o que ocorreu há pouco tempo. É verdade: estas pequenas agulhadas podem ajudar - e muito - a diminuir alguns desconfortos comuns na gravidez. E, o melhor, com pouquíssimos efeitos colateriais.

Indolor e eficiente

"Os efeitos terapêuticos da acupuntura foram confirmados por estudos capazes de mostrar que a inserção de agulhas em pontos específicos do corpo ativa determinadas áreas do cérebro, relacionadas com o controle da dor, da ansiedade, das emoções, de vômitos e náuseas, entre outros. Ela promove alterações na secreção de neurotransmissores (centrais e periféricos) e de neuro-hormônios, além de ocasionar aumento do fluxo sanguíneo e da imunidade", explica Dr. Juang Horng Chau, professor do curso de Especialização em Acupuntura do Hospital das Clínicas da FMUSP.

Ao contrário do que muita gente pensa, é praticamente indolor. As agulhas são muito finas - cerca de 25 mm de espessura - e as suas pontas rombas (que não perfuram), afastam os tecidos, em vez de cortá-los. Além disso, as famosas agulhinhas são descartadas ou esterilizadas completamente após cada aplicação. Quantas vezes se deve fazer? Geralmente, uma ou duas vezes por semana.

A técnica é eficaz em casos de:

Náuseas e vômitos;
dor lombar e no baixo ventre da gestante;
indução do parto;
analgesia (sedação) de trabalho de parto ou diminuição da dose de medicação anestésica;
dor no pós-operatório;
mastalgia (dor nas mamas);
ansiedade e depressão leve.

Resultados positivos também foram encontrados nos casos de:

Inibição do trabalho de parto prematuro (contrações uterinas precoces);
correção de distocia funcional (trabalho de parto lento demais);
estimulação da lactação (estudo da Organização Mundial da Saúde comprovou o aumento da prolactina - substância responsável pela produção do leite - nas lactantes);
retenção urinária;

O tratamento da acupuntura apresenta ainda outras vantagens:

Aborda a pessoa de maneira global e não direcionada para determinada parte do corpo como na maioria das outras especialidades;
avalia e trata o aspecto emocional de cada uma;
diminui a necessidade de medicamentos utilizados;
os instrumentos utilizados no tratamento são simples;
as complicações são mínimas quando realizado por profissional qualificado.

Boas notícias para quem tem pavor só de imaginar. Em lugar de aplicar agulhas por todo o corpo, é possível utilizar técnicas mais localizadas, como aplicá-las em áreas específicas: a orelha, a cabeça, a região do punho-tornozelo, e a mão, entre outras. E para completar: as aplicações podem ser feitas com laser.


Por Lilian Luz
Fonte: http://www2.uol.com.br/topbaby/conteudo/secoes/gravidez/saude/996.html
.

Comentários