Gêmeos. E viva a diferença!

De tão iguais, muitas vezes nem os parentes mais próximos conseguem distinguir. Por isso mesmo, a tendência é tratar os gêmeos como se fossem uma única pessoa. O que pode interferir, negativamente, no desenvolvimento de suas personalidades. Aqui, alguns erros comuns.

* Nada de roupas idênticas ou de cor semelhante. Cada um dos bebês deve ter seu estilo próprio, que pode muito bem ser diferente.

* Muito cuidado para não trocar os nomes na hora de chamar os gêmeos. Eles se ressentem disso mais tarde, desenvolvendo um sentimento de rejeição e tentando provar que são pessoas únicas, que não podem ser confundidas.

* Carinho e atenção na mesma medida para as duas crianças fazem com que elas cresçam mais seguras e autoconfiantes.

* Se comprar uma roupa para um, dê um livrinho para o outro. Por que eles deveriam ter os mesmos interesses? Melhor que recebam o presente como alguma coisa muito particular.


* Os gêmeos não precisam ter brinquedos iguais, já que podem (e devem) compartilhá-los. Ensine-os a trocar, desde pequenos. Mais que isso, cultive o afeto e a solidariedade entre eles.

* Evite comparações do tipo: "Seu irmão é tão bonzinho e você vive aprontando!" Aliás, isso não é para fazer com nenhuma criança, especialmente as gêmeas.

* No carrinho com dois assentos, varie sempre o lugar dos meninos. Quem vai na frente, um dia, senta-se atrás, no outro. Nada de privilégios.

* Natação, futebol, piano, flauta, teatro. Deixe que cada um escolha o que gostaria de fazer. Se coincidir, tudo bem, mas não force a barra.

* Tem uma fase de birra, sim, de empurra-empurra. Deixe que eles resolvam, sozinhos, suas questões. Claro, se o clima esquentar, entre, logo em cena.



Fonte: http://www2.uol.com.br/topbaby/conteudo/secoes/bebe/comportamento/398.html
.

Comentários