Brasileiras sofrem maus-tratos durante o parto

Pesquisa divulgada pela Fundação Perseu Abramo e pelo Sesc mostra que uma em cada quatro mulheres afirma ter sofrido maus-tratos durante o parto.

Os dados dizem respeito tanto em hospitais públicos quanto em privados e foram colhidos de 25 unidades em 176 municípios espalhados pelo Brasil durante o mês de agosto do ano passado.

Ao menos 23% das entrevistas ouviram frases humilhantes, como "Não chora não que ano que vem você está aqui de novo" (15%) ou, "Na hora de fazer não chorou. Não chamou a mamãe, por que está chorando agora?" (14%), ou ainda "Se ficar gritando, vai fazer mal para o seu neném. Seu neném vai nascer surdo". Cerca de 25% das mulheres também reclamaram de terem sofrido algum tipo de violência durante o atendimento.







As queixas mais comuns são:

- Fez exame de toque de forma dolorosa (10%);

- Negativas ou não oferecimento de algum tipo de alívio para a dor (10%);

- Ouviram gritos (9%);

- Não receberam informações sobre algum procedimento (9%);

- Tiveram atendimento negado (8%);

- Ouviram xingamentos ou foram humilhadas (7%).


 
A margem de erro da pesquisa é de dois a quatro pontos percentuais.

Fonte: Folha de S.Paulo
.

Comentários