Amamentar: Não abra mão dessa experiência!

A amamentação não é inteiramente instintiva no ser humano. Ela precisa ser aprendida e estimulada, não dependendo somente da habilidade da mãe e da sucção do bebê.

É fato comprovado cientificamente que o leite materno é o melhor alimento e o mais completo do ponto de vista nutricional para o seu bebê.

Rico em gordura, minerais, vitaminas, enzimas e imunoglobolinas, que protegem contra doenças, o leite materno possui uma poderosa combinação de elementos que são fundamentais para o crescimento e desenvolvimento saudável da criança, além de aumentar o laço afetivo mãe-filho, fazendo com que seu filhote se sinta amado e protegido.

Então, aproveite as dicas de amamentação das enfermeiras Érika Vieira e Regina Barreto, das maternidades Santa Joana e Pro Matre Paulista e desfrute de inesquecíveis momentos.


• Lave bem suas mãos e busque um ambiente tranqüilo e aconchegante para o aleitamento. Saboreie esse momento;

• Aproveite o soninho do bebê para relaxar também e, sempre que possível, aceite ajuda para a realização das tarefas diárias;

• Poltrona com braço e encosto alto, cama e almofadas podem ajudar você e seu bebê a encontrar a melhor posição para a amamentação;

• Converse, cante e afague seu filhote. A interação entre vocês é importante e, por que não dizer, um dos segredos de sucesso.

• Antes de oferecer a mama ao seu bebê, lembre-se de verificar e garantir que a aréola esteja macia e flexível;

• Envolva seu bebê de forma que ele fique alinhado e confortável em seu colo; isso ajudará a garantir uma boa pega;

• Observe se o bebê conseguiu abocanhar a maior parte da aréola, dessa forma ele conseguirá retirar uma boa quantidade de leite, sem rachar o bico do seu peito;

• Deixe que o bebê esgote primeiro uma mama para depois oferecer a outra; caso ele ainda queira mamar;

• O número e o tempo de duração das mamadas dependem de cada bebê; ele sinalizará o que está sentindo por meio do sono, relaxamento, choro, sucção e/ou resmungo;

• Observe suas mamas, após as mamadas, certifique-se que essas estejam flácidas e o bico arredondado;





E lembre-se... Seu leite é forte, o choro do bebê nem sempre é sinal de fome, o tamanho da mama não é sinônimo de grande produção de leite;
Acredite e m você!


Fonte: Sempre Materna
www.semprematerna.com.br



.

Comentários