Mamilos Invertidos


Os mamilos invertidos (aqueles que não se projetam para fora) ou pseudo-invertidos (que se exteriorizam pouco) podem causar dor e desconforto. A situação também não é das melhores quando a futura mãe apresenta uma sensibilidade exagerada no bico do peito aí, o simples contato com a água pode provocar aquela aflição.

No entanto, antes de esquentar a cabeça com o assunto, vale lembrar que apenas um bom profissional pode dizer se a mulher tem esse tipo de mamilo ou não. "Os invertidos são mais raros, enquanto os pseudo-invertidos, mais comuns", adianta a enfermeira Márcia Regina da Silva, coordenadora do curso de gestantes do Hospital e Maternidade São Luiz, em São Paulo, e jurada do II Prêmio SAÚDE!.

Além disso, segundo ela, quem apresenta essa particularidade precisa de acompanhamento especial durante a gravidez e também na amamentação. Mas que fique bem claro: isso não impede o aleitamento e há como reverter as dificuldades.

Cuidados diários

Incluir banhos de sol na rotina da gravidez e evitar o uso de sabonetes, óleos e cremes sobre os mamilos pode melhorar sua resistência durante a amamentação. Na verdade, esse zelo é recomendado para todas as mulheres.

Já as conchas especiais, airadas e com base flexível, são indicadas em casos específicos, para estimular a protuberância do mamilo. "Os resultados são lentos, mas a vantagem é que elas não machucam e costumam ter efeito positivo em mulheres com a inversão ou pseudo-inversão do bico do peito", afirma Márcia Regina. O acessório é geralmente utilizado por cerca de duas horas por dia, a partir do quarto mês de gravidez. A orientação de um profissional também é essencial nesse caso.

Quando a sensibilidade é o problema

Aqui, a estratégia é deixar o mamilo roçar na roupa ou usar um sutiã de amamentação, mantendo a aba aberta. O atrito com o tecido, aos poucos, reduzirá o desconforto. Outra dica é passar suavemente uma esponja ou toalha sobre essa região na hora do banho.

A partir do sétimo mês, quando as mamas já estão produzindo o colostro, a recomendação é passar esse líquido amarelado diariamente na aréola e no mamilo, deixando-os secar ao ar livre. A substância, que será o primeiro leite ingerido pelo bebê, também vai prevenir eventuais irritações e fissuras durante a amamentação.

Por Cyntia Nogueira
Fonte: Bebê.com.br

Comentários