A Visão do Recém-Nascido



A qualidade da visão da criança ao nascer já começa a ser definida antes mesmo do parto. Se os pais gozam de boa saúde, se são parentes entre si, se a mãe tem idade avançada, se a mãe durante a gestação teve contato com toxoplasmose ou rubéola, ou outras doenças como as sexualmente transmissíveis. Estes fatores influenciam muito nesta qualidade.

O exame oftalmológico pode ser feito em qualquer idade, inclusive nos primeiros dias de vida, desde que seja observado alguma anormalidade, como: secreção abundante, olhos grandes e lacrimejantes, medo da luz, estrabismo acentuado, mancha branca na menina dos olhos ou ausência do reflexo vermelho.

Assim como o teste do pezinho e o teste da orelhinha são importantes para a observação, prevenção e/ou confirmação de muitas doenças, o teste do olhinho, ou do reflexo vermelho, nos ajuda a detectar problemas visuais.

Se o desenvolvimento visual não ocorre corretamente outras funções serão prejudicadas. A audição e o caminhar dependem de uma boa visão.

O desenvolvimento da visão ocorre de forma acelerada até os 6 meses de vida e avança progressivamente até os 4 anos.

Portanto qualquer obstáculo como a catarata congênita, estrabismo, ambliopia, oclusões palpebrais e retinopatia podem atrapalhar o desenvolvimento visual.
Como eles vêem:

Recém-nascido:
- Visão borrada e algo melhor na periferia.
- Movimentos descoordenados dos olhos.
- Ligeiramente estrábicos até os seis meses.

Primeiro mês:
- Orientação espacial. O bebê começa olhar objetos ao redor do rosto.
- Começa estruturação da fóvea (área central da retina)

Terceiro mês:
- Acompanha movimento de objetos.
- “Estuda” suas mãos e pés por horas.
- Vira a cabeça em direção dos estímulos sonoros.

Quarto mês:
- Movimentos instantâneos e completos para todos os lados.
- Expressões comunicativas.
- Estrabismo quando está adormecendo.

Sexto mês:
- Reconhece brinquedos e alimentos favoritos.
- Pequenos objetos até 1,5 metros interessam ao bebe.
- Sorriso social


Autor: Dr. Roberto Bezerra do Nascimento - Oftalmologista
Fonte: http://www.penfigo.org.br/bercario/texto7.php
.

Comentários