Dia Nacional de Doação de Leite Humano


Hoje 1º de outubro, comemora-se o Dia Nacional de Doação de Leite Humano. A data foi instituída, em 2004, pelo Ministério da Saúde com o intuito de mobilizar a sociedade em favor da doação de leite humano e incentivo ao aleitamento materno.

Em todo o país, estão sendo realizados eventos, possibilitando que as atividades dos Bancos de Leite Humano e sua importância para a Saúde Pública, sejam conhecidas por todos, o que tem contribuído para a sensibilização de novas doadoras voluntárias.

No Brasil, a cada ano, mais de 100 mil mulheres doam leite humano para os Bancos de Leite. Uma ação que, no ano passado beneficiou mais de 161 mil bebês, a maior parte deles prematuros, internados em unidades de terapia intensiva neonatal.

Na Bahia, existem seis Bancos de Leite Humano, sendo dois em Feira de Santana: um no Hospital Geral Clériston Andrade, que é a referência estadual, e outro no Hospital da Mulher; um em Itabuna, no Hospital Manoel Novais; um em Vitória da Conquista, no Hospital municipal Esaú Matos; dois em Salvador, um na Maternidade Climério de Oliveira e o mais novo, inaugurado recentemente, no Iperba.

As doadoras salvam vidas

O aleitamento materno é a estratégia isolada que mais previne mortes infantis, além de promover a saúde física, mental e psíquica da criança e da mulher que amamenta.

O recomendado é que os bebês sejam amamentados por dois anos ou mais, sendo o alimento exclusivo nos primeiros seis meses. O leite humano é muito importante para todos os recém-nascidos. Ele alimenta e protege o bebê contra diarréias, infecções respiratórias, diabetes e alergias.

Todas as mães saudáveis que não façam uso de nenhuma medicação podem entrar em contato com o Banco de Leite, para ser orientada sobre a melhor forma para fazer a coleta.

A mãe deve tirar o leite e colocar em um vidro com tampa de plástico, tipo de café solúvel ou de maionese, e entrar em contato com o banco de leite humano mais próximo da sua casa. Esse leite dura no congelador da geladeira ou no freezer por até 15 dias.

O Banco de Leite realiza atendimento de coleta de leite humano de doadoras internas e externas, consideradas aptas a realizarem a doação. O leite, após passar pelo processo de pausterização, é ofertado aos recém-nascidos prematuros, portadores de enteroinfecções (infecção no intestino), problemas de intolerâncias, deficiências imunológicas, desnutrição e para bebês que as mães, por problemas de saúde, não possam amamentar.


Fonte: http://www.saude.ba.gov.br/noticias/noticia.asp?NOTICIA=7044

Comentários