Infecções na boca do bebê

Até o sexto mês há uma infecção causada por bactérias na cavidade oral do bebê que é impossível de ser evitada. A partir do sexto mês, estas bactérias colonizam a superfície dos dentes em irrupção, podendo se desenvolver e desde já, provocar lesões de cárie.

A colonização inicial de bactérias cariogênicas se dá por uma longa e repetida inoculação, portanto, ela deve ser diminuída ao máximo.

A criança nasce livre das bactérias que habitam a cavidade bucal. O feto, no útero, apresenta sua boca estéril e durante o nascimento a cavidade bucal fica exposta à microbiota genital da mãe. Após o nascimento contamina-se, em poucas horas, com a microbiota das pessoas que convivem com o recém-nascido, como a mãe, médicos e enfermeiros.

Com o nascimento, a criança continua exposta aos microorganismos normalmente residentes da cavidade bucal de adultos podendo a população bacteriana aumentar em uma taxa descontínua dependendo da freqüência de introdução de microorganismos e das condições presente na cavidade bucal. A permanência deles é transitória.

Ao iniciar a irrupção dos dentes ocorrem alterações na composição da microbiota, passando a existir a colonização de outras espécies dando origem a famosa placa bacteriana cariogênica. Pode-se verificar que a aquisição desses microorganismos cariogênicos ocorre quando irrompem os dentes na cavidade bucal, fase denominada de "Janela da infectividade da cárie".

Quanto mais cedo ocorrer a irrupção dentária maior a probabilidade de uma aquisição precoce de microorganismos cariogênicos oriundos da saliva materna e por conseqüência uma maior a probabilidade de desenvolvimento da cárie dentária provavelmente pelo fato do esmalte ainda estar em processo de maturação pós eruptiva e, portanto ,menos ácidos- resistente do que o esmalte maturo.

A saliva materna seja por contato direto ou indireto é o principal veículo de contaminação do microorganismo cariogênico. Deste modo é importantíssimo realizar a higiene bucal do bebê durante a época de irrupção dos dentes decíduos e, da mãe gestante, uma vez que muitas delas podem estar colonizadas por microorganismos cariogênicos em níveis bucais considerados favoráveis a para transmissão mãe-filho.



Fonte:  http://www.coisasdobebe.com.br/bebe/index.php?option=com_content&view=article&id=69:voce-sabe-o-que-ocorre-na-boca-do-bebe-apos-seu-nascimento&catid=47:saude&Itemid=69
.

Comentários