Bebês são capazes de entender o significado das palavras

Um banco de dados começa a se formar na infância e passa a ser constantemente atualizado até a fase adulta.

Sabe aquele bate-papo que você tem com seu filho a partir do momento que descobre que está grávida? Eles ajudam seu bebê a desenvolver a linguagem ainda no seu útero. E agora, os cientistas da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, descobriram que a partir de 1 ano, as crianças são capazes de entender o significado de muitas palavras.

”Isso acontece porque os bebês usam os mesmos mecanismos do cérebro que os adultos, ou seja, usam as mesmas áreas cerebrais para encontrar o sentido das palavras e começam a formar um ‘banco de dados de sentidos’, que é constantemente atualizado até a idade adulta”, explica Katherine Travis, uma das autoras do estudo.

“Antes dessa pesquisa, os especialistas acreditavam que as crianças usavam uma área do cérebro responsável pelo processamento apenas do som. Agora, foi possível perceber que os bebês utilizam a área responsável pela interpretação, que envolve som e sentido”, afirma o neurologista infantil Antônio Carlos de Farias, do Hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba.

Para chegar a esse resultado, os pesquisadores usaram um processo que mede minúsculos campos magnéticos emitidos pelos neurônios no cérebro para estimar a atividade cerebral em crianças entre 12 e 18 meses.

No primeiro experimento, as crianças ouviram uma palavra e depois um som para determinar se eles eram capazes de distinguir entre os dois. Eles conseguiram. Na fase seguinte, os investigadores testaram se os bebês entendiam o significado dessas palavras. Os bebês viam fotos de objetos familiares e ouviam palavras em seguida, relacionadas ou não. 

Por exemplo: mostrava-se a imagem de um cão e o som da palavra bola. A atividade cerebral indicou que as crianças foram capazes de detectar a incompatibilidade entre a palavra e a imagem.

Os testes foram repetidos em adultos para confirmar se a área utilizada do cérebro e o mecanismo de processamento eram os mesmos.

Os cientistas afirmam ainda que esses resultados podem facilitar o diagnóstico precoce de deficiência de linguagem ou autismo.

Dicas para estimular o diálogo com o bebê

- Aproveite situações do cotidiano para ouvir o que seu filho está falando e conversar com ele apresentando o nome das coisas. Assim, as palavras ganham significado e são gravadas com mais facilidade;

- Pronuncie as palavras sempre de maneira correta. Se preciso, faça variações de voz, aumentando-a ou suavizando. Não tente dizer o nome das coisas pelo som, é melhor usar sempre as palavras reais;

- Aproveite o banho para nomear as partes do corpo e narrar as ações que a criança estiver fazendo: pegar o sabonete, a esponja, jogar água, esfregar a perna;

- Faça comentários sobre a forma e a textura dos brinquedos;

- Conte algo do dia com detalhes interessantes para a criança: o momento em que a vovó telefonou, uma coisa que você viu na rua;

- Leia e conte histórias. Ao ler livros para o bebê, seja mais expressivo, um verdadeiro narrador. Isso desperta a atenção dele;

- Nos passeios, aproveite para ensinar novas palavras a ele. Aponte os pássaros e as árvores, por exemplo;

- Ouçam e cantem juntos músicas e histórias.


Fonte: http://revistacrescer.globo.com/Revista/Crescer/0,,EMI203368-15162,00-PESQUISA+MOSTRA+QUE+BEBES+SAO+CAPAZES+DE+ENTENDER+O+SIGNIFICADO+DAS+PALAVRA.html
.

Comentários