A importância do brincar para o desenvolvimento infantil

Para a criança, o brincar é a sua linguagem, a maneira encontrada para se expressar no mundo e comunicar a sua realidade interior. É através das brincadeiras e jogos que a criança expressa suas alegrias, frustrações, habilidades e dificuldades. O ato de brincar é considerado uma atividade essencial no desenvolvimento infantil.
Os conceitos de criança e de infância já foram diferentes do que conhecemos hoje. Por muito tempo acreditava-se que a criança era apenas um “adulto em miniatura”, daí a necessidade de trabalhar para ajudar a família desde cedo.

A infância e a vida adulta eram consideradas semelhantes, hoje já se sabe que o período da infância é a base para todo o aprendizado posterior da criança e que o brincar é tão importante quanto o estudar. Vygotsky, teórico da área do desenvolvimento intelectual infantil afirmava que “ao brincar, a criança assume papéis e aceita as regras próprias da brincadeira, executando, imaginariamente, tarefas para as quais ainda não está apta ou não sente como agradáveis na realidade. Já Piaget, outro importante teórico, afirmava que “Brincar é o trabalho da infância.”

Os pais devem valorizar as brincadeiras e jogos


É essencial que os pais participem desse processo, mais importante do que o próprio brinquedo é a presença do adulto disposto a interagir com a criança. A brincadeira proporciona o fortalecimento do vínculo, proporcionando a criança condições psicológicas, afetivas e cognitivas para lidar com as suas próprias circunstâncias.

Ao brincar a criança consegue aprender e compreender o mundo em que vive, experimenta possibilidades e desenvolve sua criatividade. Muitas brincadeiras possibilitam o contato com situações e problemas vivenciados para lidar de uma melhor maneira com eles e até mesmo encontrar uma solução. A criança deve brincar com o brinquedo que desejar, não importa se for uma menina com um carrinho ou um menino brincando de casinha, as crianças irão repetir muitas vezes situações e padrões de comportamento que foram observados no dia-a-dia. A educação não ocorre apenas na escola, mas juntamente com pais (a maior referência para a criança é a sua família) e sociedade, a criança será um reflexo do que for ensinado por estes.

Ao brincar a criança necessita focar sua atenção na brincadeira e desenvolve a sua criatividade, curiosidade, autoconfiança, motivação, empatia, cooperação. Aprende a lidar com as frustrações, as regras, ganhar e perder nos jogos e outros conhecimentos e habilidades em relação ao seu comportamento necessários para o cotidiano.

A importância do brincar para o desenvolvimento infantil


 Brincar é terapêutico


Chamamos de ludoterapia a técnica psicoterápica de abordagem infantil que se baseia no lúdico, no fato de que brincar é um meio natural de auto-expressão da criança. Através dessa abordagem a criança se expressa utilizando brinquedos terapêuticos e jogos brincadeiras. Dessa forma é possível que a criança aprenda a expressar sentimentos que estavam guardados como frustração, mágoa, agressividade...


A mãe também brinca


Você sabia que a mulher adulta também brinca de ser mãe? Alguns autores afirmam que a mãe também brinca com seu bebê mesmo antes do seu nascimento, pois ela fica imaginando/idealizando como será ser mãe e associa as lembranças de sua infância, quando brincava com sua boneca. Após o nascimento do bebê já há uma relação criada da mãe para com o bebê e do bebê para com a mãe, pois esse já reconhece sua voz que ouvia desde o útero. No início, essa relação acontece como se o bebê fosse o brinquedo (a boneca) de sua mãe, a partir dessa interação a criança vai aprendendo a linguagem do brincar e se apropriando dela.

por Maylu Souza

Enfermeira, Pós-Graduada em Obstetrícia, Saúde Pública e Docência do Ensino Superior. Graduanda em Psicologia e Psicanalista em Formação. Pretende atuar na área de Saúde Materno-Infantil e Saúde Mental. Escreve também o Maternagem.
Fonte: Pediatria Brasil
http://www.pediatriabrasil.com.br/2013/09/importancia-brincar-crianca-desenvolvimento-infantil.html#sthash.rQxgPAhw.dpuf

Comentários