Jogos e atividades que colaboram para o desenvolvimento da criança

  • Jogos de mímica (Imagem e Ação, por exemplo): Ao transmitir sem palavras sentimentos ou situações, a criança organiza seu pensamento lógico e busca compreender causas e conseqüências para melhor se expressar.
  • Jogo Lince: Trabalha a percepção visual e a rapidez.
  • Atividades de figura-fundo (encontradas em revistas de passatempo): Trabalha a atenção para as atividades.
  • Atividades de criar: Desenvolve a sensibilidade para perceber problemas, capacidade de elaborar soluções estereotipadas, mas descobre e põe em prática novas formas de resolvê-lo.
  • Atividades matemáticas: O desenvolvimento do pensamento lógico-matemático capacita a formação de indivíduos capazes de raciocinar em qualquer situação com espírito crítico e flexível, com objetividade e coerência de pensamento.
  • Desenho de si próprio diante do espelho: Desenvolve o autoconhecimento, auto-estima, conhecimento maior do real.
  • Manipulação de objetos com os olhos vendados, e verbalização de seus atributos: Trabalha representação mental, e discriminação de estímulos táteis.
  • Expressão oral, plástica, corporal: Tem fundamental importância no desenvolvimento global.
  • Jogo Bule: Desenvolve o raciocínio lógico-matemático e a reversibilidade de pensamento.
  • Bingo pedagógico: Ajuda a criança a relacionar as palavras escritas e faladas.
  • Pintura a dedo: Atividades artísticas como esta favorecem o desenvolvimento afetivo, especialmente por facilitarem a livre-expressão e descarregarem as tensões, assegurando o equilíbrio emocional.
  • Massinha: Ao manipularem as crianças descarregam sua ansiedade e seus temores, além de trabalhar a coordenação motora fina.
  • Atividades de recortar: Além de contribuem para o desenvolvimento cognitivo, trabalha a motricidade fina, colaborando também para a melhora da gráfica.
  • Dobraduras: Desenvolve grandemente a criatividade.
  • Bolinhas de gude ou boliche: São ótimas para treinar a contagem de objetos e trabalhar a comparação de quantidade. Desenvolve também a coordenação motora.
  • Jogo Can Can: Atua no raciocínio lógico-matemático, reversibilidade de pensamento, trabalhando também sentimentos de intolerância à frustração.
  • Jogo Banco Imobiliário: Neste jogo, assim como é na vida real, a sorte é aliada às adequadas decisões.
  • Jogos com regras: Trabalham o raciocínio, atenção, antecipação de situações e diferentes estratégias. Ajuda as crianças com baixa tolerância à frustração a lidarem com seus sentimentos.
  • Brincadeiras com fantoches: O objetivo é o desenvolvimento da criatividade, da linguagem e a expressão corporal.
  • Jogos de vitória ao acaso (roleta, dados, pistas a percorrer…): Nestes jogos o ganhar e o perder são aleatórios, não dependendo da eficiência dos jogadores. São muito úteis para crianças que não aceitam perder.
  • Jogos de estratégia (damas, trilha, xadrez, gamão, contra-ataque, lig-4, Einsten, Senha…): Nestes jogos, é preciso que a criança planeje jogada, faça antecipações de suas próprias jogadas e do adversário.
  • Quebra-cabeça: Desenvolve a observação, concentração, percepção visual e raciocínio.
  • Pular corda: Desenvolve a coordenação motora.
  • Trabalhos para alinhavar: Trabalha a coordenação motora, essencial para a escrita.
  • Jogo das pedrinhas (“5 marias”): Coordenação motora fina e contagem.
Deborah Ramos | Psicopedagoga e Psicanalista Infantil
www.deborahramos.com

Comentários