Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2014

Comercial da Coca Cola sobre a vida de um casal com filho

Imagem
“Os acontecimentos no momento da concepção, na vida intrauterina, na chegada ao mundo, na amamentação, no modo de ser acalentado no colo, do primeiro ano de vida e da infância, irão determinar a formação do caráter do indivíduo e sua dinâmica com o mundo. - Os delicados indícios da vida são de grande importância. São os fundamentos do bem estar da alma e do corpo. Gostaria de pedir-lhes o apoio a esses esforços. Precisamos de paz sobre a Terra – paz que começa no ventre da mãe”.  Eva Reich

Texto sobre bebês

Imagem
"Não. Os bebés não são como nos é dito. Os bebés não gostam de dormir num berço. Rodeados por grades. Presos numa gaiola. 
Não. Os bebés querem dormir ao lado do corpo da sua mãe, quentes, seguros, protegidos, amados, tocados.
Não. Os recém-nascidos não querem nem sequer estar numa posição horizontal. Eles querem dormir no seu peito, na vertical, balançando-se ao som do seu coração. Horizontalizados retardam a digestão, têm vómitos, bolsam, têm cólicas, assustam-se, sentem-se vulneráveis.
Não. Os bebés não se acostumam aos braços: nascem já acostumados. Desde o início sabem bem o que é bom.
Não. Os bebés não dormem toda a noite. Eles acordam a cada minuto. Para comer e para não comer. Para verificar se está ao seu lado e se se importa. Para certificar-se da sua presença, que é a sua segurança. Para tocá-la e cheirá-la.
Não. Os bebés não querem ficar sozinhos. Eles não querem perdê-la de vista por um minuto, querem estar consigo no centro da vida.
Não. Os bebés não querem brincar sozinh…

Dê tempo ao tempo do seu bebê

Imagem
Especialista em educação infantil condena a superestimulação e defende a importância de os pais ficarem mais despreocupados para melhorar a qualidade da relação familiar Antes mesmo de o bebê nascer, os pais começam a planejar o seu futuro. Nessa ânsia de tentar controlar todos os passos da criança, para que ela se saia bem na vida, existe uma coisa muito importante que pode ficar comprometida: o tempo. Por isso, cada vez mais pessoas estão se comprometendo com a ideia do slow parenting, que teve início nos Estados Unidos e nada mais é do que a desaceleração da rotina dos pais para que deixem seus filhos mais tranquilos para curtir da vida. Com atitudes simples, e uma dose de “despreocupação”, as famílias conseguem melhorar a qualidade de vida.

O pedagogo Paulo Fochi, coordenador do curso de Educação Infantil da Unisinos, no Rio Grande do Sul, é um dos porta-vozes do movimento aqui no Brasil. Em suas palestras, ele defende que o melhor jeito de praticar o slow parenting é começando ce…

Doc: Tudo sobre a Gravidez (Completo e Dublado) // Discovery Channel

Com Licença

Desenvolvimento psicoafetivo do Bebê

Por dentro da cabeça dos bebês

Imagem
Novas pesquisas sugerem que as crianças vêm ao mundo com uma pequena enciclopédia de conhecimentos - sobre física, biologia e até ética. Veja como ela funciona Quando tinha apenas seis meses de vida, o coreano Kim Ung-Yong começou a falar. Aos três, já era fluente também em japonês, alemão e inglês. Aos quatro, entrou na universidade para estudar física e logo depois foi contratado pela Nasa. A australiana Aelita Andre começou a pintar aos nove meses e aos quatro anos já vendia quadros pelo equivalente a R$ 60 mil. Basta uma rápida pesquisa no Google para encontrar bebês que já são capazes de ler alguma coisa aos 12, dez ou até sete meses. Todos esses bebês prodígios são exceções, claro. Mas quando você desconfia que seu filho - ou aquele sobrinho querido - seja esperto demais para um simples neném, pode não ser apenas corujice. Existe muito mais naquela pequena cabeça do que você de fato imagina. 

Durante séculos, uma das visões mais populares sobre como funcionaria a mente dos bebês…

PAIS DEVEM RESPEITAR FASE ORAL DOS BEBÊS

Imagem
Do nascimento até os 18 meses de vida, o bebê está na chamada "fase oral", em que está descobrindo o mundo através da boca. O período é extremamente importante para o desenvolvimento da criança. Segundo os pediatras, os pais não devem impedir os bebês, apenas monitorar para evitar riscos, como engasgos ou contato com insetos. Para os bebês, a boca significa muito mais do que a simples entrada de alimentos. E toda descoberta começa pela amamentação, primeiro contato afetivo com a mãe após o nascimento, fonte de acesso à alimentação e sustento do organismo. Os pais não precisam se preocupar se até os dois anos de vida a criança levar dedos ou mãos à boca. É preciso que eles fiquem atentos se o objeto levado à boca não machuque, seja macio e limpo, não possa ser engolido e não traga riscos ao bebê. É muito importante que a criança tenha essa fase de usar a boca para "conhecer" as coisas. Reprimir ou impedir que a criança use a sua boca como conhecimento do mundo pode…

Alimentos perigosos para bebê

Imagem
Não existe consenso em relação à contraindicação de alimentos. A própria Sociedade Brasileira de Pediatria reviu algumas recomendações recentemente, antecipando a liberação de alguns deles, como ovos e peixes, depois de analisar vários estudos e chegar à conclusão de que a demora na introdução não diminuía os riscos de alergia. Conheça alguns alimentos que merecem atenção.1. Leite de vaca Ele não deve ser oferecido para o bebê antes do primeiro aniversário porque é difícil ser digerido e pode causar constipação intestinal, anemia e intolerâncias alimentares.
2. Mel Outro alimento que só deve entrar no cardápio depois de 1 ano de vida. O mel pode esconder um tipo de toxina capaz de desenvolver uma forma de botulismo em crianças de poucos meses. Nessa idade, a flora intestinal ainda está em desenvolvimento e não consegue barrar a ação dessa bactéria.
3. Ovo Segundo as novas recomendações da Sociedade Brasileira de Pediatria, o ovo pode ser introduzido a partir do sexto mês. Antes, ele só …

Winnicott - Principais Conceitos

A ciência por trás do chilique

Imagem
A cena parece ter saído de um filme de terror: por alguma razão inexplicável ou banal, seu filho de dois anos que há 5 minutos era a criança mais fofa do mundo, se transforma numa pessoinha raivosa e inconsolável. Ele se atira no chão e atira coisas em você. Ele chora compulsivamente, como se estivesse diante de uma tragédia enorme.  Como se o mundo fosse acabar. Como se ele fosse acabar. 
A última vez que minha filha sofreu a metamorfose "de fofa para louca" foi agora há pouco. O que desencadeou o ataque histérico foi simplesmente eu ter negado o segundo saquinho de balas que ela ganhou numa festa. Quando ela percebeu que a ingestão compulsiva de balas lhe estava sendo negada, ela se jogou no chão e começou a se estapear -  ?! Pausa aqui para minha absoluta cara de perplexidade. 
Crianças entre 1,5 e 3 anos de idade têm rompantes de raiva e frustração profunda com freqüência.  A boa notícia é que eles não fazem isso porque são mal educados ou porque tem uma falha na person…