Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2014

O nascimento e a família: você sabe o que é ter um filho?

Amamentação: aprendendo com as mães

Imagem

Ciência do Início da Vida

Estou participando (e estou encantadíssima! apaixonada pelo conteúdo!) do curso de multiplicadores da Ciência do Início da Vida, o curso é ministrado pela Dra. Eleanor Luzes - Psiquiatra e Analista Junguiana.



O perigo de terceirizar a criação dos nossos filhos

Imagem
POR GIOVANNA BALOGH


A mãe desce do carro mexe no celular enquanto o pai pega algo no porta-malas. O bebê, chorando no carrinho na calçada, é balançado insistentemente pela moça toda vestida de branco. Em nenhum momento os pais pegam o filho no colo ou chegam mais perto dele para ver o que ocorre. Por incrível que pareça, a mãe não estava ocupada naquele momento, nem ele. Era um fim de semana e todos estavam a caminho de um restaurante. A cena descrita acima mostra uma clara terceirização da criação de uma criança. Mãe e pai não se preocuparam em nenhum momento em acalentar o filho. E a terceirização seguiu durante o almoço…a babá deu comida, distraiu a criança e saiu para trocá-la enquanto o casal almoçou e conversou sem interrupções apesar de haver um bebê na mesa. Todo mundo sabe que a mulher moderna ao trabalhar fora e cuidar da casa e dos filhos muitas vezes precisa de ajuda, seja de uma empregada doméstica ou de uma babá ou ainda da avó da criança. Cada um estrutura sua vida de a…

Seu bebê entende tudo!

Imagem
Pesquisas indicam que, desde muito novas, as crianças têm uma compreensão da realidade mais apurada do que imaginamos. Descubra do que são capazes, em cada fase. Quantas vezes você já se pegou perguntando o que passa pela cabecinha do seu filho? Bem-vinda a um clube que não é exclusivo de mães. Também cientistas, pedagogos e outros especialistas em desenvolvimento infantil se colocam essa questão e, a cada ano, somam descobertas surpreendentes para quem tende a achar que o bebê vive em um mundo próprio, alheio ao que se passa ao redor. Essas pesquisas desvendam a mente maravilhosa das crianças e dão pistas valiosas para você entender e estimular seu pequeno.
Até 3 meses Desde os primeiros dias, o bebê presta atenção em palavras e padrões de frases. Mesmo sem compreender o que é dito, em pouco tempo consegue captar o sentido de uma mensagem pelas entonações e expressões faciais que a acompanham. “E logo estará respondendo a elas com uma comunicação não-verbal, que se estabelece por sorr…

A importância de contar histórias para seu filho

Imagem
A leitura  e o contato com os livros são defundamental importância para o desenvolvimento das crianças. E não é preciso começar apenas quando seu filho for alfabetizado. Com a correria do dia a dia, a prática decontar histórias  está perdendo cada vez mais espaço. E isso é uma pena porque é ouvindo histórias que a criança adquire ogosto pela leitura, amplia o seu vocabulário e desenvolve a linguagem e o pensamento. Além disso, as histórias também estimulam a atenção e a memória, despertando a sensibilidade e o imaginário e contribuindo para a formação do caráter. Por esse motivo, reserve um tempinho do seu dia e leia para o seu filho. Seguem algumas dicas de como tornar esse momento mais agradável e instrutivo para todos: 1º Escolha o momento certo  É importante que nem você nem a criança estejam entretidos em outra atividade. Pergunte ao seu filho se ele quer ouvir uma história. Se ele disser que não, não insista. Esse tem de ser um momento prazeroso para ele.
2º Escolha o livro certo:

D…

Manifesto de Moscou sobre Psicologia Pré-natal e Perinatal e Medicina

Imagem
O Manifesto de Moscou sobre Psicologia Pré-natal e Perinatal e Medicina considera que:
1. A criança por nascer é uma pessoa individual com suas próprias emoções, percepções e memória. Sua vida começa com a concepção e as condições prévias desta são consideráveis.
2. As condições da vida pré-natal habilitam ou debilitam o florescimento de habilidades genéticas e talentos. Os humanos desenvolvem eaprendem dependendo da interação dinâmica entre natureza, isto é, do dom genético de um indivíduo e de condições de nutrição, ambientes, excitação, etc.
3. A angústia da mãe grávida pode ter efeitos duradouros por muito tempo no futuro da criança e do adulto podendo contribuir para desenvolvimento de depressão, autismo, desordens mentais e de baixo desenvolvimento motor, além de hiperatividade, sintomas psicossomáticos, predisposição para a agressão aumentada e violência.
4. As fases do pré-natal, perinatal e fases pós-natais precoces de desenvolvimento determinam, em grande extensão, muito da noss…

Para a psicanálise, a inveja surge até nos bebês

Imagem
A ideia da inveja primária e endógena é um dos pontos mais polêmicos da teoria kleiniana
Nem os recém-nascidos estão livres dela. Em certa ocasião, um homem extremamente invejoso de outro que morava na casa ao lado recebeu a visita de uma fada, que lhe ofereceu a chance de realizar um único desejo. “Você pode pedir o que quiser, desde que seu vizinho receba o mesmo e em dobro”, disse ela. O invejoso respondeu, então, que queria que ela lhe arrancasse um olho. Moral da história: o prazer de ver o outro se prejudicar prevaleceu sobre qualquer anseio de benefício pessoal. A fábula foi usada pela psicanalista Melanie Klein (1882-1960) em sua obra Inveja e gratidão (1947), um dos principais trabalhos sobre o tema, para ilustrar o funcionamento psíquico de quem vive intensamente esse sentimento. 

“Cheguei à conclusão de que a inveja é um fator muito poderoso no solapamento das raízes do sentimento de amor e gratidão, pois ela afeta a relação mais antiga de todas, a relação com a mãe”, escrev…

Amamentar pode “alinhar” cérebro da mãe com o do bebê

Imagem
Pesquisa destaca que oferecer o peito à criança pode influenciar na criação de laços afetivos
A maioria das pesquisas sobre amamentação é focada nas vantagens que o leite traz para a saúde do bebê e, mais recentemente, nos benefícios fisiológicos e psicológicos para a mãe. Uma pesquisa recente destaca o mecanismo pelo qual oferecer o peito à criança pode influenciar na criação de laços afetivos: há indícios de que o cérebro da mãe que amamenta é especialmente receptivo aos sinais da criança. A pesquisadora Pilyoung Kim e seus colegas no Centro de Estudos da Criança, da Universidade Yale, usaram ressonância magnética funcional para escanear os cérebros de 20 mulheres expostas à imagem de seus bebês ou ao choro deles. Resultados do estudo feito três semanas depois do parto sugerem que mulheres que amamentam mostram maior excitação das áreas límbicas, do hipotálamo e do mesencéfalo – envolvidas com emoção e motivação – em comparação com mães que ofereciam mamadeira a seus filhos. 

Os cien…

AUTISMO - VIDEO DA TURMA DA MÔNICA