Os tipos de choro

Fome: é persistente e costuma parar até que o bebê seja alimentado. Chupar os dedos e abrir e fechar a boca com as mãos sobre o peito pode ser indício de que ele está faminto.

Dor: gritos agudos seguidos de pequenos intervalos. Ele também costuma berrar alto e não descansa mesmo quando acariciado.

Cólica: choro agudo e intenso, que geralmente faz a criança esticar e encolher as pernas, tremer o queixo, ter uma expressão facial de dor e ficar com o rosto vermelho.

Sono: a criança fica nervosa, agitada, com um choro irritado.

Frio ou calor: choro parecido com o de sono, que transmite desconforto.

Fralda suja ou roupa desconfortável: choro fraco e estridente. Se tiver assaduras, ele pode ser mais intenso porque, daí, o pequeno sente, além do incômodo, ardor. Vale saber que nem toda criança abre o berreiro quando está com a fralda suja.

Emocional: também é conhecido como o choro “de estranhar” ou de manha. A criança precisa ser reconfortada pela família e, caso se sinta insegura, pode apresentar um choro acompanhado de soluços. Se os pais descartarem todas as possíveis causas físicas, pode ser que o bebê queira apenas chamar a atenção.
 
 
Fonte: http://bebe.abril.com.br/0_12/saude/tipos-choro.php
.

Comentários