Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2014

Vínculo com o Bebê

Imagem

Depressão Infantil

Imagem
A depressão na criança existe!  Porém, dificilmente veremos uma criança se queixando de angústia, de vazio existencial, medo indefinido, insegurança, autoestima baixa ou perda de prazer com as coisas. Isso acontece porque não sabem nomear as próprias emoções e por isso costumam somatizar o sofrimento e queixam-se de problemas físicos, pois é mais fácil explicar males concretos, orgânicos, do que um de caráter emocional. Elas aceitam a depressão como fato natural, próprio de seu jeito de ser. Mesmo que estejam sofrendo, não sabem que aqueles sintomas são resultado de uma doença e que podem ser aliviados.
SINTOMAS:
·Sentimentos de desesperança. ·Dificuldade de concentração, memória ou raciocínio. ·Angústia. ·Pessimismo. ·Agressividade. ·Falta de apetite. ·Tronco arqueado. ·Falta de prazer em executar atividades. ·Isolamento. ·Apatia. ·

Leite materno melhora a linguagem e a prevenção do TDAH

Imagem
A flora intestinal do bebê pode se formar melhor com o consumo do leite materno e o contato com a pele da mãe logo após o nascimento. Incrível, não? Estas e outras informações você pode compartilhar com pais e seus pares no trabalho junto à Primeira Infância e colaborar efetivamente ao desenvolvimento da criança pequena. Temos falado sempre aqui sobre a importância do aleitamento materno exclusivo até os seis meses de idade do bebê e, se possível, estendido até os dois anos juntamente com os alimentos necessários ao desenvolvimento da criança nessa fase da vida. Dar de mamar logo após o nascimento, assim como colocar o bebê em contato com a pele da mãe após o parto são práticas muito saudáveis. Esse contato reduz os possíveis estresses e expõe o bebê às bactérias da mãe, que são menos agressivas do que as do ambiente, e contra as quais o colostro, sugado na primeira mamada, oferece proteção. Essas bactérias e as que existem na vagina materna, começam a colonização positiva do intestino…

Curso Online de Ciência do Início da Vida

Imagem
Imagem
Antes mesmo de nascermos biologicamente, a linguagem de nossos pais já nos coloca imersos numa história: o outro sonha nossa existência antes mesmo de que nós possamos reconhecê-la como tal. Quando começamos a falar, já fomos devidamente tocados pela palavra que veio do outro. Passamos a tocar o outro e a nós mesmos com as palavras que nos chegaram, ainda no berço. Nossa pele é feita de palavras e suas ausências: é pela palavra sentida, ouvida, falada que se dá o constante e necessário trabalho de integrar psique e soma, que se forma um corpo humano, de intenções e desejos, para além do puro biológico. Um corpo é sempre um receptáculo. 

(Evelin Pestana, Casa Aberta - Página, Psicanálise, Artes, Educação)

A incrível sensibilidade dos bebês e como eles percebem as relações sociais

Imagem
As crianças nem sabem falar ainda, mas já conseguem saber se pessoas de seu convívio são amistosas ou hostis. Pelo menos é isso o que afirma uma pesquisa publicada na revista Journal of Experimental Psychology: General. A professora de Psicologia, Amanda Woodward, da Universidade de Chicago, uma das autoras do artigo, afirma que há indícios de que os bebês observam as relações sociais de outras pessoas. As conclusões foram tiradas a partir de um estudo feito com 64 bebês de nove meses de idade, divididos em grupos. Os especialistas analisaram suas reações positivas e negativas diante de situações em que adultos interagiam, gravadas em vídeo. Uma delas foi a de duas pessoas comendo, uma ação cotidiana importante que fornece aos bebês informações sociais. Situações menos comuns levavam os pequenos a se fixarem mais nas imagens, já que precisavam entender melhor o que estava acontecendo. Os bebês demonstraram muita surpresa diante de uma situação em que dois adultos, que gostavam de comer as …

Desenvolvimento da fala: dos 12 aos 18 meses

Imagem
Getty Images Se você se derreteu só de ouvir seu pequeno pronunciar "mamá" pela primeira vez, descubra o que vem pela frente e estimule-o no desenvolvimento da linguagem Se você ainda se emociona quando lembra da primeira vez em que seu bebê falou “mamã” e “papá”, prepare-se agora para se divertir muito com as tentativas do pequeno de construir frases curtas para expressar suas vontades.
A partir dessa idade, a criança se sente desafiada a se fazer entender pela fala e se esforça para aumentar o repertório de palavras a cada dia. “Progressos na comunicação indicam capacidade intelectual e de aprendizagem”, diz a fonoaudióloga Katya Rodrigues, especialista em desenvolvimento infantil, da Estimulando, em São Paulo. No início, é provável que seu pequeno nem sempre pronuncie corretamente as palavras. Não fique preocupada. “O simples empenho em usar a fala para se comunicar já mostra o avanço previsto para a fase”, completa a fonoaudióloga Flavia Zangelmi, do Hospital Infantil S…

As 3 letrinhas : Mãe

Feliz dia das mães!

Imagem
Mães

À minha mãe.  À todas as mães do mundo.  No seu dia e para sempre.
Mães que nunca fracassaram. Mães que nunca permitiram. Mães que nunca despertaram. Mães que nunca desistiram.
Mães que nunca engravidaram. Mães que quase conseguiram. Mães que por ter tanto medo nem tentaram. Mães que por falta de medo nem sentiram.
Mães que partiram na hora do parto. Mães que tornaram-se mães sem saber. Mães que forjaram-se mães por contrato. Mães que não precisaram de filhos prá ser.
Mães que não souberam escapar. Mães que não puderam conhecer. Mães que se tornaram saudades de chorar. Mães que se transformaram em imagens de não ter.
Mães que se foram para outra vida. Mães que jamais retornaram pro lar. Mães que sentem ate hoje a dor comprida. Mães que continuam a esperar.
Mães que não fizeram força pra ser. Mães que fizeram questão de evitar. Mães que não foram, por isso o sofrer... Mães que não foram pra se poupar...
Que Deus as proteja, ilumine e suporte E afaste delas todo mal e iniquidade. Qu…

Coordenação Motora Infantil - Como estimular a criança em cada fase do desenvolvimento

Imagem
Por Ana Paula Miessi Sanches - Psicóloga e autora do Blog Pequeniños  Desde que nascemos estamos desenvolvendo a coordenação motora. Um bebê ao levar a mão ou qualquer objeto a boca já está automaticamente desenvolvendo habilidades psicomotoras, ou seja, a natureza se encarrega do estímulo. Porém há crianças (que por algum motivo relacionado a problemas neurológicos ou do desenvolvimento geral) ficam defasadas e é preciso de estímulo externo.

O que nem todos sabem é que todas as crianças devem ser estimuladas, pois através das vivências corporais o cérebro faz Sinapses, ou seja, as vivências corporais ajudam na aprendizagem e no desenvolvimento infantil como um todo.

Além disso, para a criança conseguir ser alfabetizada, ela precisa estar com algumas funções cerebrais amadurecidas (como a área motora). Por este motivo cursar a Educação Infantil é muito importante, pois nessas séries iniciais as habilidades motoras são estimuladas o tempo todo, o que promove a maturação necessária para o…