30 de outubro de 2012

Os reflexos do recém-nascido

Reflexo de Moro – O bebê joga a cabeça para trás, estica as pernas, abre os braços e os fecha depois. Surge quando o recém-nascido se sente desequilibrado ou assustado. Some por volta do segundo ou terceiro mês.

Marcha reflexa – Colocado em pé, com apoio nas axilas, ele ergue uma perna dando a impressão de estar andando. É o primeiro a desaparecer. Some até o fim do primeiro mês.

Sucção e busca pelo seio – O bebê abre a boca e suga o que aparece à sua frente. Ao tocar qualquer região em torno da boca, ele vira o rosto para o lado estimulado. A busca pelo seio desaparece por volta do segundo mês, quando o reflexo da sucção passa a ser voluntário.

Preensão palmar e plantar – O recém-nascido agarra o dedo da mãe com força. Esse reflexo ocorre nas mãos e nos pés. O da mão costuma desaparecer por volta do terceiro mês. O do pé continua até o sétimo ou oitavo mês.

Tônico-cervical – Com o bebê deitado, o médico gira a cabeça do bebê para o lado, a criança tende a estender este braço e dobrar o outro. É chamado de posição de esgrimista. Costuma desaparecer no terceiro mês.

Engatinhar – De bruços, o bebê estica as pernas, como se tentasse rastejar, quando alguém lhe dá apoio nos pés. Some por volta do quinto mês.

Fonte: Revista Crescer

29 de outubro de 2012

Atualizando!


Enzo com 2 meses e 16 dias já está pesando 6 kg e meio e medindo 60 cm de estatura!!
(Lembrando que ele nasceu com 2.744g e 46cm)
Lembrando que tudo isso graças ao Aleitamento Materno Exclusivo!! Meu bebê está desenvolvimento direitinho mamando em livre demanda! Tá vendo? Eu acredito em gnomos mas não acredito que existe leite materno fraco!! Isso é mito!!!!
:)

20 de outubro de 2012

1º Banho de Balde de Enzo


Há alguns dias atrás eu dei o primeiro banho de balde em Enzo, no começo ele ficou meio aflito mas depois começou a curtir!!
Ele ficava balançando as mãozinhas  e os pézinhos na água...
A mãe toda besta aqui decidiu tentar filmar e fotografar mas nem o celular nem a máquina digital colaboraram... resultado, Enzo começou a ficar nervosinho, a água foi esfriando né! heheheh 

Segue abaixo um texto falando mais sobre o banho de balde

por Denise Gurgel,
colunista do Pediatria Brasil e responsável pelo Curso Shantala
Os dias estão super quentes por aqui em São Paulo, e se às vezes bate aquela vontade de tomar um banho para dar um ânimo novo, imagina só os bebês que ficam mais deitadinhos ou no bebê conforto? Nada como um banho gostoso para relaxar e conduzir o pequeno a uma noite mais tranquila.
Pode ser o banho na tradicional banheira ou o banho de ofurô, que é o famoso banho de balde.
O banho de balde, além de ser relaxante, remete ao bebê as memórias intra-uterinas de bem-estar, e ele fica mais calmo e tranquilo, minimizando cólicas e irritações.
O lugar mais fechadinho, com a água morninha, possui um efeito mágico! O seu formato ovalado recria com perfeição o ambiente intra-uterino, pois oferece a restrição que o bebê precisa, já que na barriga da mãe o ambiente foi ficando cada vez mais apertadinho. A água aquecida fortalece mais ainda essa memória do bebê.
Por esses motivos você poderá substituir o banho na banheira pelo balde, oferecendo relaxamento e bem-estar ao invés de estresse que muitas vezes geram crises de choro. Se o banho de ofurô for depois da Shantala, aí a soneca será ainda mais profunda!

DICAS PARA O BANHO DE BALDE OU OFURÔ

• Faça o banho num ambiente tranquilo, acolhedor e com iluminação baixa.
• Lembre-se de colocar pouquinha água, pois assim que o bebê submergir a água ficará na altura dos ombros.
• Coloque o bebê aos pouquinhos, deixe-o sentir a água com os pezinhos e lentamente coloque-o em imersão até a altura dos ombros.

Faça uma tentativa hoje mesmo e se tiver dúvidas conte comigo para ajudá-la!
Denise Gurgel é fisioterapeuta materno infantil, professora de Shantala e consultora materna. Usa a técnica para ajudar pais e filhos a se conhecerem melhor. Conheça o Curso Shantala.  Fonte: Pediatria Brasil

Serás mãe por toda a vida. Elas serão crianças só uma vez



" Respira. Serás mãe por toda a vida.
Ensine as coisas importantes. As de verdade. 
A pular poças de água, a observar os bichinhos, a dar beijos de borboleta e abraços bem fortes. 
Não se esqueça desses abraços e não os negue nunca. Pode ser que daqui a alguns anos, os abraços que você sinta falta, sejam aqueles que você não deu. 
Diga ao seu filho o quanto você o ama, sempre que pensar nisso.
Deixe ele imaginar. Imagine com ele. 
As paredes podem ser pintadas de novo, as coisas quebram e são substituídas. 
Os gritos da mãe doem pra sempre. 
Você pode lavar os pratos mais tarde. Enquanto você limpa, ele cresce.
Ele não precisa de tantos brinquedos. Trabalhe menos e ame mais. 
E, acima de tudo, respire. Serás mãe por toda a vida. Ele será criança só uma vez" 

Autor desconhecido.

17 de outubro de 2012

As longas noites de sono (ou sem sono?)

Desde o meu 3º trimestre gestacional eu não tenho uma daquelas noites clássicas de sono, daquelas que você deita e relaxa, apaga e dorme umas 10h horas tranquilamente...
Quando estava grávida eram as dores nas costas, a dificuldade para respirar com o peso da barriga, cãimbras e principalmente as nada divertidas contrações que eu comecei a ter bem antes do tempo (por isso fiquei muito tempo deitada, de repouso para inibir o parto prematuro).
Aí Enzo nasceu... e as noites se tornaram muito mais agitadas! Se antes eu acordava várias vezes mas ficava deitada, agora eu acordo, tenho que levantar, amamentar, trocar fralda, colocar ele pra arrotar e distrair ele (ele super acorda e fica ligadão durante a madrugada).
Meu projeto de corujinha me fez trocar o dia pela noite e conhecer a programação toda da tv da hora da novela até chegar no horário do Telecurso 2000 (já assisti tantas aulas que estou quase me formando em mecânica heheh).
Algumas noites são mais tranquilas, ele acorda e reclama menos... outras são mais puxadas quando a frequência é maior ou quando ele tá com cólicas e eu tenho que ficar fazendo massagem nele.
O que facilitou mais essas noites bombantes foi o fato de ter colocado Enzo para dormir na nossa cama! Sim! Na cama do casal... cama compartilhada! Eu sei que é alvo de polêmicas e mimimis, tenho ouvido algumas críticas mas tô fazendo cara de alface para isso... além de ser mais prático, é tão gostoso dormir e acordar com o seu filhotinho coladinho com você! Esse contato, essa proximidade deixam Enzo mais calmo pois ele não precisa ficar chorando para ser atendido, basta acordar, fazer uns barulhinhos, mostrar que quer peito e pronto! Já tá no colo da mamãe mamando tranquilamente enquanto eu assisto Pucca na Globo! (passa lá pelas 03h da matina viu?)
Em outro post eu falo mais sobre a cama compartilhada! 
Mas voltando as noites de Enzo... essa noite passada foi maravilhosa! Ele dormiu de 00:30 até 05h da manhã!!!!!! (Ele acorda todo santo dia nesse mesmo horário, pontualmente!)
Olhem só como ele dorme tranquilo e relaxado na cama dos pais! Tem como não gostar de ter deitadinho do seu lado um trocinho fofo assim? :)




2º Mês de Enzo



13 de outubro de 2012

Saindo sem Enzo pela 1ª vez


Hoje eu saí pela primeira vez sozinha!!!! 
Deixei Enzo com minha mãe e fui no salão (do lado da minha casa) cortar meu cabelo que estava necessitado
Eu dei o peito antes de sair e deixei ele no colo da vovó.
Saí corrida e me sentindo super aflita... na expectativa dele começar a chorar quando notasse a minha ausência e digo mais, se ele fizesse o mínimo barulho eu voltava correndo e desistia de cortar o cabelo... 
Nem demorou nem nada, foi rapidinho mas eu voltei desesperada pra casa!!!Correndo mas super curtindo meus novos cabelos ao vento!!!!! Hehehe
Quando voltei ele tava dormindo tranquilamente como um anjinho e eu achando que meu filho estaria inconsolável, chorando aos berros de tanta saudade...
#coisasdemãené?

10 de outubro de 2012

Semana Nacional de Incentivo ao uso do Sling - 2012


Benefícios de Slingar - Carregar seu Bebê num Baby Sling

É a maneira mas fácil e natural de integra-lo a sua vida diária.
Não só é prático, como também reafirma a sua capacidade de prover o ambiente mais benéfico possível para ele.


Benefícios para seu bebê
Os Bebês que são carregados…
- Choram menos! (43% menos no total e 54% menos durante as horas do dia) *1

- São mais saudáveis! (ganham peso mais rápido, tem melhor habilidade motora, coordenação, maior tonificação muscular e senso de equilíbrio) *2

- Tem uma melhor visão do mundo! (bebês em carrinhos vem o mundo a altura dos joelhos de um adulto)

- Da mais segurança . O bebê tem acesso a comida, calor e amor.
- Ganham independência mais rapidamente! *3

- Dormem melhor! (mais rapidamente e por períodos mais longos) *3

- Aprendem mais! (não são super-estimulados, mais calmos e alertas, observando e participando do mundo ao seu redor) *3

- São Mais felizes! (se sentem mais amados e seguros) *4


Benefícios para você
Carregar seu bebê…
- Melhora a comunicação entre os dois, já que você se sintoniza com os gestos e expressões dele.

- Cria pais mais auto-confiantes. Não há nada melhor que ter um bebê calmo e contente graças a que você sabe atender suas necessidades.

É conveniente . Não há incomodidades nem complicações como ter que carregar um bebê-conforto num braço e o bebê no outro.

- Facilita a locomoção. Você pode caminhar por calçadas e terrenos irregulares, ruelas estreitas, subir e descer escadas, entrar a locais com muita gente sem bater em ninguém com o carrinho, etc.

- É saudável para você. Permite você sair para caminhar e respirar ar puro!

- Amamentação discreta sem necessidade de buscar um lugar apropriado para sentar.

- Permite você interagir com outras crianças ou filhos e ainda assim manter seu bebê perto e seguro. 

- Mãe e bebê podem sair de casa juntos! Você pode ir a qualquer lugar com seu bebê seguro e acolhido.
- Suas mãos estão livres. Você pode fazer compras, caminhar, passear, ler um livro,  brincar com o seu filho maior ou ainda sair para um lindo almoço na cidade.
- É a solução natural para o sono do bebê. Você acalma e agrada seu bebê com seu calor, sua voz, seus movimentos e o batimento de seu coração.


Permitida a divulgação e veiculação, desde que citada a fonte, A Web do Baby Sling - www.slingando.com

Fontes Citadas
*1. Hunziker, U. A. and Barr, R, G. (1986).“Increased carrying reduces infant crying: a randomized controlled trial”. Pediatrics, 77, 641-8.
*2. “Current knowledge about skin-to-skin (kangaroo) care for pre-term infants”. J Perinatol. 1991 Sep11: The Importance of Skin to Skin Contact.
*3. Whiting, J. W. M. (1981). Environmental constraints on infant care practices. In R. H. Munroe,  R. L. Munroe & B. B. Whiting (Eds.), Handbook of cross-cultural human development, New York: Garland STPM Press. 
*4. Powell, A.”Harvard Researchers Say Children Need Touching and Attention”, Harvard Gazette



* Veja mais fotos de Slings e outros carregadores de bebês pelo mundo - http://www.facebook.com/media/set/?set=a.241399802575194.65575.212405555474619&type=3



2 de outubro de 2012

Meu texto no Pediatria Brasil - O que é cólica no recém-nascido?


por Enf.ª Maylu Souza,
colunista do Pediatria Brasil e autora do Enf.ª Maylu Souza
Apesar de causarem aflição na maioria das mães, as cólicas costumam ser fisiológicas e tendem a desaparecer naturalmente, em média após o terceiro mês.
A cólica geralmente começa por volta da segunda semana e costuma ocorrer no mesmo horário, entre o final da tarde e início da noite. O bebê fica inquieto, irritado, choroso e se contorce.
O choro constante e a irritação do bebê preocupam os pais que, para aliviarem o desconforto de seu filho, muitas vezes acabam seguindo conselhos incorretos e desatualizados!
O primeiro cuidado que os pais devem tomar é de não medicarem o bebê por conta própria. Caso seja necessário o uso de remédio, este deve ser prescrito pelo pediatra.
O uso de chazinhos não é recomendado por prejudicar a amamentação e devido ao fato do intestino do bebê ainda não estar maduro o suficiente para digerir qualquer outro tipo de alimento que não seja o leite humano. Por isso, o chá pode até piorar a cólica!
As cólicas no recém-nascido
Sobre o fato de alguns alimentos ingeridos pela mãe causarem gases no bebê ainda há controvérsias. Alguns profissionais afirmam que não há comprovação científica em relação a alguns alimentos popularmente conhecidos como causadores de cólicas.
De qualquer maneira recomenda-se observar a reação do bebê após a mãe comer alimentos como feijão, brócolis, repolho ou chocolate. Caso o bebê apresente cólica após a mãe ingerir um desses alimentos, deve-se suspender sua ingestão temporariamente para avaliar se há alguma relação.
Vale lembrar que o bebê provavelmente apresentará episódios de cólicas independente dos alimentos ingeridos pela sua mãe devido a sua imaturidade digestiva.
Caso o bebê esteja recebendo outro tipo de alimento que não seja o leite materno, pode ocorrer fermentação, o que dificulta a sua digestão e piora o quadro da cólica.
Outra possível causa para as cólicas é o posicionamento incorreto durante a amamentação, fazendo com que o bebê engula ar durante a mamada.

COMO FAZER O BEBÊ SE SENTIR MELHOR

Para aliviar o desconforto abdominal do bebê recomenda-se:
• Sempre colocar o bebê para arrotar após a mamada.
• Verificar se a pega está correta durante a amamentação.
• Segurar o bebê deitado de bruços, com a barriga apoiada no antebraço.
• Colocar uma compressa morna ou uma fralda aquecida na barriguinha.
Atenção: a temperatura da compressa não deve ser muito quente devido à sensibilidade da pele do bebê, podendo causar queimadura!
• Realizar massagens circulares no sentido horário para ativar seu funcionamento intestinal.
• Realizar movimentos flexionando e esticando as perninhas do bebê sobre a barriguinha, como se estivesse fazendo movimento de pedalar.
• Realizar a massagem indiana Shantala, que pode ser feita após a completa cicatrização do coto umbilical. A massagem é recomendada não só para diminuir o desconforto causado pelo acúmulo de gases e pela cólica, mas também para relaxar, aliviar as tensões e melhorar a qualidade do sono do bebê.