Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2014

Amamentação e desenvolvimento Psicológico da criança

Imagem
O surgimento de uma nova vida é algo divino. A chegada de um bebê em uma família é uma experiência muito intensa. A relação mãe e filho e o vínculo entre eles iniciado na gestação e se concretizado no nascimento é visto de forma muito especial por diversos profissionais, especialmente os da psicologia. Um aspecto central deste vínculo é a amamentação, que além da importância nutricional, traz também influências psicológicas e emocionais para as crianças.
A psicóloga Silvia Maria Anaruma, psicóloga docente do departamento de Educação da UNESP, destaca a importância da amamentação como uma forma de superar o rompimento que acontece no nascimento. A amamentação resgata o calor e a segurança que a criança encontrava no útero; ameniza o rompimento e dá à mãe, que também é atingida por esta ruptura, a segurança que precisa nesta nova etapa. O desenvolvimento afetivo, então, é iniciado nesta relação que se estabelece entre mãe e bebê e este começo poderá ser decisivo para criar um vínculo d…

Teoria da extero-gestação

Imagem
Os bebês humanos estão entre os mais indefesos de todos os mamíferos. Por causa do maior tamanho do cérebro e do fato de que o tecido nervoso necessita de mais calorias para se manter que qualquer outro, grande parte do alimento ingerido é gasto em prover nutrição e calor para as células nervosas. Mais significante é o fato de que nossos bebês necessitam nascer mais cedo do que deveriam, com seus cérebros ainda não totalmente desenvolvidos. Se o bebê humano nascesse já com o sistema nervoso central amadurecido, sua cabeça não passaria pela pelve estreita da mãe no momento do parto. Ao contrário de outros mamíferos, como girafas e cavalos, o recém-nascido humano é incapaz de andar por um longo período após o nascimento, porque lhe falta o aparato neurológico maduro para tanto. O custo primal de ter um cérebro grande é que nossos filhotes nascem extremamente dependentes e em necessidade constante de cuidado.

O crescimento do nosso cérebro após o nascimento é mais rápido do que o de qualq…

Como lidar com a sexualidade na infância

Imagem
É difícil saber o que fazer diante das descobertas sexuais dos bebês. Ainda pequeninos, eles começam a mexer em sua genitália e criam uma situação embaraçosa para os pais. Como lidar com isso? Cada um encontra seu jeito, mas é importante entender como se manifesta a sexualidade da criança em cada fase de sua infância
Vocação para o prazer O corpo humano tem vocação para o prazer desde sempre. Instintivamente, buscamos o bem-estar e fugimos do desprazer. Ele nos ensina a sobreviver. E a sexualidade é apenas um aspecto dessa sensação. Mas é importante para a criança aprender a lidar com os limites desde cedo.
CULTURA VERSUS INSTINTO
Diante de situações carregadas de apelo sexual, muitos pais coíbem o comportamento dos filhos pequenos sem saber exatamente por que estão agindo assim. Mas é importante saber o que está por trás dessa restrição! Desde os primórdios da civilização, a ordem social se impõe aos impulsos instintivos dos indivíduos. A sobrevivência e a supremacia da espécie humana s…

Haptonomia

Fonte: Vida prematura
A gestação é um momento único e muito especial para qualquer mulher, principalmente para as mães de primeira viagem. E não há nada mais íntimo para elas do que apreciar o desenvolvimento da vida ainda dentro do útero. É nesse período em que a mulher é mais bajulada por parentes e amigos que desejam tocar em sua barriga para sentir o feto mexer, mas nem todas elas gostam dessa atitude.

Para o psicólogo Wilson Montiel, algumas mulheres sentem que a sua privacidade está sendo invadida quando todos querem tocar e ouvir o feto. "Sentem a intimidade violada. Além de toda alteração hormonal, as aflições e fantasias sobre o parto que se aproxima, a mulher chega a ter a sensação de que, ao ter a barriga pressionada, algum mal possa ocorrer a seu feto", afirma.

Embora algumas mães não gostem desse contato, pode ser uma maneira de tranquilizar o feto. A Ciência da Afetividade, também chamada de haptonomia, criada pelo holandês Franz Veldman, há cerca de trinta anos…

O tempo do seu bebê é igual ao seu? Pense!

Imagem
Texto de : http://www.amamentareh.com.br/o-tempo-bebe/ Desde o nascimento dos nossos bebês temos muita dificuldade em lidar e aceitar a forma com que eles se relacionam com o tempo, que definitivamente não tem nada a ver com a nossa! O tempo deles é regido por suas necessidades e percepção de mundo, que nas primeiras semanas é bastante limitada. Gradativa e lentamente isso vai mudando e para nós pais é imperativo que consigamos nos colocar no lugar de espectadores deste processo agindo somente como facilitadores para que cada etapa do desenvolvimento da criança se dê com segurança. Na amamentação não é diferente. Amamentar é um processo, como outro qualquer, que avança no ritmo e tempo do bebê, e não seguindo padrões de normalidade que nos são impostos. Tempo de mamadas, duração de intervalos, padrão de desenvolvimento e tantos outros números aparecem na nossa frente para nos dizer se nossos filhos são normais, e também se estamos sendo bem sucedidos na empreitada que é criar uma crian…

Necessidade do Ensino da Ciência do Início da Vida - Dra. Eleanor Madruga Luzes

Imagem
Rio de Janeiro - Criadora da CIV, Educadora, Médica e Psiquiatra

A VIDA BEM VINDA – O PRIMEIRO DIREITO HUMANO
PROJETO PARA IMPLANTAÇÃO DO ENSINO DA CIÊNCIA DO INÍCIO DA VIDA

OBJETIVO

O objetivo deste projeto é tornar a frase “Brasil: país do futuro” uma realidade – para isto basta criar os canais de divulgação do que se intitula Ciência do Início da Vida. O país desenvolverá um futuro diferente, dando o passo mais arrojado que qualquer país já deu.
Visto que o futuro de um país está na saúde física, mental e espiritual dos seus cidadãos, se os futuros indivíduos forem concebidos com amor e preparo adequado, gestados com a sociedade apoiando suas mães, eles certamente serão diferentes – para melhor. E se ainda nascerem de parto humanizado e receberem, na infância, alimento psíquico suficiente para se tornarem cidadãos aptos a fazer o melhor para si e seus semelhantes, tornarem-se criativos e cooperadores, teremos uma sociedade capaz de resolver problemas com facilidade e criatividade. 

Indiv…

Dra. Eleanor Luzes Psiquiatra e Analista Junguiana fala sobre a Ciência do Início da Vida (CIV)

“Mais do que entender seus filhos, os pais precisam saber como educá-los”

Imagem
Um respeitado psiquiatra infantil explica como uma separação sem sofrimento ajuda a criança a crescer KÁTIA MELLO
De quatro décadas de trabalho com crianças com problemas psicológicos, o psiquiatra francês Marcel Rufo extraiu lições sobre dificuldades comuns a todos os pais – como o meio-termo entre equilíbrio e superproteção e a abordagem da sexualidade dos filhos. Rufo discute essas questões em dois livros recém-lançados, Me Larga! Separar-se para Crescer e Tudo o Que Você Jamais Deveria Saber sobre a Sexualidade de Seus Filhos (editora Martins Fontes). ENTREVISTA
Marcel Rufo
VIDA 
Nasceu em 1944 em Toulon, no sul da França

CARREIRA É chefe da clínica do hospital Sainte-Marguerite, em Marselha. Tem um programa de rádio de sucesso na França, onde trabalha com psicologia infantil

OBRA Lançou no Brasil Me Larga! Separar-se para Crescer e Tudo o Que Você Jamais Deveria Saber sobre a Sexualidade de Seus FilhosÉPOCA – Por que o senhor diz que os pais de hoje querem compreender os filhos, mais q…

O saber dos pais, as invenções das crianças e o conhecimento dos especialistas

Imagem
Livros de “autoajuda para pais”, com regras aplicadas ao sono, alimentação ou birra, prometem resolver um a um os “problemas” de educação das crianças de forma eficaz e generalizada. Com filhos, porém, cada vez que se aprende a resposta, muda a pergunta. Foi-se o tempo em que se pedia conselho para a vovó sobre o que fazer para a cólica do bebê acalmar; em que se conversava com uma amiga mais experiente sobre o processo de retirada da fralda; em que se passava de geração em geração a receita da primeira sopinha; ou em que as comadres trocavam ideias sobre como encarar as noites mal dormidas de bebês com menos de um ano. Ser pai e mãe implica realizar escolhas, e essas escolhas comportam riscos. Diante deles, hoje em dia, os pais costumam recorrer a um arsenal de pseudotécnicas contidas em livros de “autoajuda para pais” que, com suas regras aplicadas ao sono, alimentação ou birra, prometem resolver um a um os “problemas” de educação das crianças de forma eficaz e generalizada. Os pai…

O desenvolvimento neurológico saudável depende de amor, carinho e outros estímulos

Imagem
Será que você sabe como para garantir que seu filho desenvolva plenamente seu potencial? Isso começa cedo, antes mesmo do nascimento! Para nossa sorte, a ciência já apontou algumas lições, e uma delas é que o estímulo correto desde cedo garante às crianças melhores resultados na escola, melhor sociabilidade e até mais saúde ao longo da vida.

Tudo começa com o cérebro. Já no primeiro mês de gestação começa a se formar esse órgão que controla tudo o que somos, pensamos e sentimos. Ele se modifica e se adapta a partir dos estímulos que recebemos. Quando vemos uma imagem, ouvimos uma música ou interagimos com alguém, por exemplo, milhares de conexões estão sendo feitas no nosso cérebro para receber essas informações, interpretá-las e responder a elas. Esse exercício cerebral fortalece as conexões entre os neurônios, fazendo com que o cérebro se aperfeiçoe ao longo do tempo.

Os cientistas mostraram que essa adaptação e evolução são constantes- é por isso que sempre podemos aprender coisas no…